Principalmente nos tempos de crise em que a inadimplência do país tem aumentado a cada dia, um modo interessante de mantermos as finanças pessoais em dia, é cuidar delas como se fosse uma empresa. Como? Vejamos no texto abaixo.

Hoje é muito comum (ainda mais com os tempos de crise) ouvirmos falar inadimplência, endividamentos e pessoas cada vez mais desesperadas, pois acabam gastando mais do que ganham. Para se ter ideia, segundo a Confederação Nacional do Comércio, o total em percentual de famílias brasileiras que não que pagaram suas contas em 2016 foi de 8,9%, na capital do Espirito Santo o percentual de devedores foi de 31,8%  em Cachoeiro de Itapemirim ( cidade aonde resido) o SPC informou que no mesmo ano o número de inadimplentes atingiu 29.910, para quem não sabe Cachoeiro tem uma população de aproximadamente 210.325 habitantes, ou seja aproximadamente 14% da população está inadimplente.

Muito desses índices se dão pelo fato da grande quantidade de pessoas que perderam os seus empregos, que segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados o número de postos formais fechados chegou a 1,32 milhão de vagas. Bom, mas você deve está se perguntando o que isso a ver com o título do texto? É que algumas vezes as pessoas podem evitar a inadimplência fazendo alguns controles de suas finanças como se o lar fosse uma empresa. Para começar vamos a alguns conceitos básicos da gestão de custos.

Custo: “No seu sentido mais geral, custo é o valor pago ao trabalho necessário para a produção de bens ou serviços. O conceito de custo é muitas vezes confundido com os conceitos de preçodespesa ou de desembolso financeiro. É comum dizer-se que, se um bem ou serviço tem um preço alto, esse bem ou serviço “custa” muito caro. No caso das finanças pessoais, vamos tratar custo como o preço que pagamos por objetos ou serviços, como água, energia, telefone, aluguel ,etc….”

Sabendo o conceito de custo, façamos o mesmo com o significado de receita.

 

Receita: “A entrada monetária que ocorre em uma entidade ou patrimônio. Em outras palavras é o dinheiro que entra na sua casa, geralmente são os salários, comissões, premiações e etc….”

 

Partindo desses conceitos, pode – se fazer um controle como este que está abaixo e lógico sempre inserir o valor e a especificação do que foi adquirido, para saber o que precisará ser pago.

 

Salário  Despesas    Valor       Sobra
  500 Água 30           140
Energia 80
Aluguel 100
Alimentação 70
Cartão de Crédito 50
Telefone 30
                Total 360

 

Na linguagem empresarial o salário são as receitas, os custos são a soma de nossos custos fixos + custos variáveis, é o que chamamos de Custo Total e a sobra é o que chamamos de lucro.

Conhecendo nossas despesas, podemos prever, por exemplo, quanto eu posso gastar com lazer em um determinado mês, quanto posso investir em um fundo de investimento, poupar  ou se devo dar uma segurada em um determinado período, serve também para se saber aonde posso fazer redução de custo, ou seja quais das despesas mencionadas na tabela eu posso diminuir ou eliminar, lógico esta tabela foi um simples exemplo, é algo pessoal, cada um de nós temos nossas prioridades.

Citei na tabela o cartão de crédito, especialistas aconselham que nesses tempos de incertezas, que seja evitado realizar compras em longo prazo e muito cuidado com o uso do cartão, pois não sabemos se conseguiremos arcar com nossos compromissos, esse também é um dos motivos da inadimplência ter em um número tão elevado.30

fonte: http://www.administradores.com.br/artigos/economia-e-financas/financas-pessoais-e-financas-empresariais-dois-conceitos-muito-mais-proximos-do-que-se-imagina/102021/

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial