Outros drones de uso profissional chegam até o fim do ano. Enquanto isso, veja quanto custa um modelo no Brasil.

A recente a chegada da nova geração de drones Parrot ao Brasil. No estande da Geonav, na Eletrolar Show 2017, que acontece em São Paulo entre 17 e 20 de julho, chamam a atenção o minidrone Cargo; o drone de porte médio Bebo 2 que vem com com óculos FPV (First Person View, ou visão em primeira pessoa) e o Disco, um drone enorme, de asas fixas. Eles, que já foram considerados apenas “brinquedos caros”, passaram a ter uso como ferramenta de trabalho. Setores como de foto e vídeo, agropecuário e de vigilância, passaram adotá-los. E é para esses consumidores que o varejo pensa em vender novas unidades de drones mais atualizados no Brasil, mercado que já é o sétimo em consumo, segundo dados de ativação da Geonav.

Drone Bebop 2, da Parrot, no estande da Geonav (Foto: Melissa Cruz Cossetti / TechTudo)Drone Bebop 2, da Parrot, no estande da Geonav (Foto: Melissa Cruz Cossetti / TechTudo)

Drone Bebop 2, da Parrot, no estande da Geonav (Foto: Melissa Cruz Cossetti / TechTudo)

Minidrones são, logicamente, menores, e totalmente voltados para diversão. Com autonomia de voo muito curta, entre 10 e 15 minutos, é vendido para os curiosos. O Cargo é o modelo mais simples, com quatro hélices e velocidade de até 19 km/h. O Swing levanta voo na vertical e voa na horizontal, tem asas em forma de X e atinge velocidade máxima de 30 km/h. Todos os minidrones Parrot são controlados pelo celular. Destacado no estande, o minidrone Cargo custa R$ 699.

Bebop 2 agora vem com óculos FPV e é um drone de porte médio, usado para diversão mas também com aplicações profissionais. Grava vídeo em Full HD (1080p) e tira fotos em alta resolução dos voos, com autonomia de 25 minutos. Quem optar por usá-lo com o Skycontroler 2, um controle remoto compacto, pode controlar o drone a uma distância de até 2 km, com velocidade de até 65 km/h na horizontal. Segundo a Geonav, o óculos FPV transporta o usuário para a “cabine de piloto”, proporcionando uma experiência de uso única. O preço depende do pacote escolhido: sozinho custa R$ 2.999, com óculos vai a R$ 4.299.

Já o Disco é um super drone de asas fixas, com autonomia de voo de 45 minutos — a maior de categoria — e velocidade máxima de 80 km/h na vertical, pode ser usado na filmagem esportiva de saltos de paraquedas, por exemplo. Com câmera Full HD, também traz os óculos FPV no pacote e o Skycontroler 2. Disco e Bebop 2, os dois drones mais robustos, possuem o botão Home, que traz o aparelho de volta para a posição de lançamento e a Follow Me (comprada a parte), em que o drone segue uma pessoa ou objeto para uma gravação em vídeo personalizado.

Parrots agora contam com óculos especiais e versões mais robustas de drones (Foto: Melissa Cruz Cossetti / TechTudo)Parrots agora contam com óculos especiais e versões mais robustas de drones (Foto: Melissa Cruz Cossetti / TechTudo)

Parrots agora contam com óculos especiais e versões mais robustas de drones (Foto: Melissa Cruz Cossetti / TechTudo)

Em geral, drones pequenos devem ser usados indoor, dentro de locais fechados, pois o vento pode desestabilizar o voo. Os Parrots podem ser controlados com o smartphone por até 200 metros, mais que isso apenas com o Skycontroler, que se conecta ao drone até 2 km de distância. Hoje eles já estão disponíveis em algumas lojas especializadas Apple (online também), que já vende esse produto no exterior.

Outros drones profissionais da parceria com a francesa chegam até o fim do ano: versões resistentes a fogo, com mais hélices, que atingem maior velocidade e oferecem maior autonomia de bateria. A Parrot é uma pioneira no segmento.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial